Denunciar a justiça

Recomendações gerais

1. Mantenha a calma. Se você quer levar seu caso à justiça, deve manter a cabeça fria.

 

2. Não ceda às ameaças. É muito importante ter bem claro que você é vítima de violência de gênero; você não tem culpa de passar por isso. Conheça os efeitos dessa violência e busque apoio em sua comunidade.

 

3. Antes de ir à justiça, informe-se sobre a legislação existente em seu país para esses casos.

 

 

4. Tanto para fazer denúncias à justiça, quanto em plataformas digitais, é muito importante que você recolha e armazene da forma mais completa e organizada possível as evidências relacionadas ao seu caso.

5. Dependendo de seu país, pode ser ou não obrigatório contatar um advogado para levar alguma ação à justiça. Se não é obrigatório, pondere se convém solicitar alguma assessoria jurídica.

 

6. Caso faça uma denúncia judicial, lembre-se que, como vítima, lhe são garantidos direitos que vão desde o acesso igualitário à justiça e o recebimento de um tratamento respeitoso, até o acesso à informação sobre como está avançando o caso.

 

Conceitos importantes

Em breve

Como conservar as evidências?

O primeiro impulso é tentar, por todos os meios, apagar qualquer material íntimo que tenha sido publicado em qualquer plataforma sem seu consentimento. É completamente compreensível. Não obstante, tanto as plataformas como o sistema judiciário te pedirão evidências do ocorrido, motivo pelo qual é importante conservar essas provas. Por isso, antes de tomar qualquer medida, leia estas recomendações.

1. Guarde as evidências antes de apagar o material.

– Faça capturas de tela dos sites onde o material aparece. Assegure-se de obter toda a página, incluindo a URL. Você pode salvar essas capturas de tela em formato PDF.

– Se, além disso, o conteúdo em questão é um vídeo, faça download dele e guarde-o em um HD.

– Se você tem mensagens de texto ou e-mails que podem ser relevantes, faça capturas de tela e guarde-os.

– Cuide para que as capturas de tela mostrem a hora, a data e qualquer outro dado que sirva de identificação. Se, por exemplo, as evidências estão em um chat em grupo, faça não apenas a captura da foto ou vídeo, mas também de todos os membros do grupo.

– Pense em todas as provas que, além do material íntimo na plataforma, possam ser relevantes para o caso, como, por exemplo, e-mails ou mensagens contendo ameaças. Guarde uma cópia de tudo.

2. Assegure-se de que as evidências estejam bem armazenadas

– É importante armazenar as evidências de forma segura, pois é necessário evitar de qualquer forma que caiam em mãos de terceiros não autorizados.

– Ordene as evidências em pastas. Um bom método é ordenar pelo dia em que o material surgiu, por exemplo. Invente um sistema que faça sentido para você e que permita encontrar as provas facilmente.

– Recomendamos guardar todas as evidências em uma pasta digital e ter também uma cópia impressa.

– Ainda que você armazene todas as evidências de forma organizada, é possível que, com o passar do tempo, os fatos se confundam. Por tal motivo, organizações como “Without My Consent” recomendam fazer um quadro de evidências com informações importantes. Você pode obter uma cópia dessa tabela aqui.